Objetiva-se publicar biografias, histórias de vida e de batalhas relativas à Revolução de 1932. Caso saiba de algo, entre em contato. Para maiores informações envie mensagem à malusim53@yahoo.com.br.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

O Ten. Cel. ROMÃO GOMES NA REGIÃO DE JAGUARI.



“As forças de Romão Gomes dominam toda a região de Jaguari”, originalmente esta notícia foi publicada pelo jornal “A Gazeta” em 28 de setembro de 1932 e republicada no dia 09 de julho de 1957, no mesmo jornal em Edição Comemorativa ao 9 de Julho.

Transcrição da notícia:
 “O bravo Tenente Coronel Romão Gomes, que em momento oportuno foi chamado a Campinas, afim de comandar as tropas constitucionalistas do Setor Jaguari, acaba de entrar em contato com o inimigo. Nesse primeiro encontro, as tropas de Romão Gomes operaram valorosamente as suas posições, como realizando progressos, em toda a região Jaguari, o que significa que a sorte das armas continua a guiar o bravo combatente paulista.
Dessa forma em bem poucos dias de brilhante atuação em todo o Setor Leste, Romão Gomes fez volverem-se para si todas as atenções do Estado da Lei do País, sendo mais que merecida a significativa homenagem que as crianças de Campinas pretendem prestar-lhe, por estes dias.
Campinas, particularmente, é toda admiração ao destemido soldado, em cujos rasgos de intrepidez e bravura a “Princesa do Oeste” se apoia, confiadamente, inda a poucos dias, as senhoras de Campinas, assim que souberam da chegada do Tenente Coronel Romão Gomes, foram à sua procura. Recebidas prontamente e exposto o fim, respondendo-lhes o Comandante: - “As senhoras podem ficar descansadas; o inimigo jamais pisará em Campinas. Isto eu lhes posso garantir, enquanto houver um homem na minha tropa e eu tiver vida.”




"A Gazeta", 09/07/1957.





Legenda original:"Na arrancada constitucionalista de 1932, a Coluna sob a direção do bravo
 comandante Romão Gomes, que enfrentou os adversários na linha de combate da Zona Mogiana,
 desempenhou papel dos mais brilhantes. Soldados e Voluntários que a integraram escreveram,
 com seu heroísmo, imorredoura página nos combates daquele Setor. No clichê acima, figura o
 grupo de lutadores, cuja atuação mereceu elogios por parte do inesquecível condutor da Coluna.
 É mais uma recordação do movimento que elevou, em todos os sentidos, o ardor idealista
 dos herdeiros da grandeza bandeirante".


Fonte.   
 
Jornal “A Gazeta” – Edição Comemorativa, 9 de jul. de 1957.
Arquivo pessoal.


Editado e publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário