Objetiva-se publicar biografias, histórias de vida e de batalhas relativas à Revolução de 1932. Caso saiba de algo, entre em contato. Para maiores informações envie mensagem à malusim53@yahoo.com.br.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Notícias do Setor Jaguary – Amparo em 25 de setembro de 1932.



“Permanece firme e auspiciosa a situação das Armas Constitucionalistas”.

 Noticiavam os jornais, no dia 25 de setembro de 1932, os protestos de indignação da população e de diversas agremiações contra as atividades criminosas dos pilotos ditatoriais que vinham praticando bombardeios injustificáveis sobre as cidades abertas. Além de Campinas, Guaratinguetá, Limeira, Casa Branca entre outras foram bombardeadas, com perda de vidas e bens materiais.




Ninho de metralhadora, região Campinas.



A matéria transcrita a seguir, foi publicada no Jornal “Folha da Manhã”:

“A Situação Militar Vista Através do “Rádio Jornal”.


“A visão, em conjunto, da situação do Estado, é francamente favorável as Armas Constitucionalistas. Podemos dizer, sem exagero, que estamos perfeitamente senhores da situação na Zona Norte, na Frente Sul e na Frente Oeste. Na frente Leste, as nossas armas estão vitoriosas e detentoras do terreno em toda larga extensão onde operam as tropas do Comandante Romão Gomes. Só uma pequena parte, a do Setor Jaguary – Amparo, ainda não estamos completamente senhores da Zona. Mas podemos garantir que, depois das operações levadas a efeito, dentro de pouco conseguiremos varrer, deste setor, as colunas adversárias. As operações militares vão se desenvolvendo, nesse ponto, com a maior firmeza e segurança”. ( Nesta data já havia partido da Estação da Luz uma bateria de morteiros e um pelotão de granadeiros para reforçar as trincheiras da região de Campinas).
“No Norte, com o fim apenas de dar sinal de si, o adversário fez disparar um inútil canhoneiro. Continuamos aí perfeitamente solidificados em nossas posições.
No setor do Sul, onde, raramente, se faz agora ouvir uma diminuta parte da artilharia, a situação continua em grande calmaria.
No setor Oeste, os ditatoriais emudeceram.
A situação, pois nessa real visão do conjunto é francamente auspiciosa. Convém notar que, enquanto em São Paulo arrefece visivelmente o ardor dos ataques, nos demais Estados da União, como é notório, incrementa-se, dia a dia, a luta constitucionalista. S. Paulo está se tornando, a olhos vistos, apenas um setor entre os muitos setores do panorama bélico do Brasil.”



Marcado com um circulo vermelho o Setor Jaguary - Amparo.


Soldados em trincheira, no momento de descanso, na grande Região de Campinas.



Fonte.

acervo.folha.uol.com.br, 25 de set. de 1932.

Imagens – Revista “O Cruzeiro” de 10 de novembro de 1932 - arquivo pessoal.

Mapa – cópia editada.



Editado e publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário