Objetiva-se publicar biografias, histórias de vida e de batalhas relativas à Revolução de 1932. Caso saiba de algo, entre em contato. Para maiores informações envie mensagem à malusim53@yahoo.com.br.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Exposição “1932 - A Cor da Guerra”, Itapira, SP.



Banner da Exposição.



Visitei, em 23 de julho de 2015, a Exposição de fotografias, “1932 – A Cor da Guerra” em Itapira, SP.
A exposição está instalada no Museu Histórico e Pedagógico “Comendador Virgolino de Oliveira”, que está localizado no Parque Juca Mulato e foi idealizada pelo curador do museu, Sr. Eric Lucian Apolinário que também é Presidente do Núcleo MMDC de Itapira “Cel. Francisco Vieira”.
As fotografias, que fazem parte do acervo do museu, sofreram intervenção artística do fotógrafo e designer gráfico Paulo Bellini e que resultou em um trabalho muito interessante e criativo.
O local onde está localizado o Parque Juca Mulato, foi palco da Revolução Constitucionalista de 1932, dele pode-se avistar as montanhas do sul de Minas Gerais, de onde vinham as forças getulistas. O Parque também abriga construções históricas do primeiro serviço de abastecimento de água do município.



Abaixo algumas páginas do fôlder do Museu.














A seguir algumas fotografias da Exposição, do acervo do Museu e do entorno no Parque Juca Mulato.

Fotografias de Maíra Toledo Silveira Melo.




































































Vista das montanhas de Minas Gerais e uma parte da cidade.





À esquerda Flavio Olbi, colaborador no Núcleo MMDC e assistente no Museu, 
Maria Helena Toledo Silveira Melo, Presidente do Núcleo de Correspondência 
"Trincheiras Paulistas de 32 de Jaguariúna" e 
Eric Lucian Apolinário, curador do Museu e 
Presidente do Núcleo MMDC de Itapira "Cel. Francisco Vieira".



Meus agradecimentos aos IA Eric Lucian Apolinário e Flavio Olbi pela recepção.






Editado e Publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo












domingo, 19 de julho de 2015

Relíquias sobre Revolução de 1932.



Hoje, (18/07/2015), em visita à Exposição de Carros Antigos  em Jaguariúna, adquiri, em uma barraca de antiguidades, uma edição especial de um LP (disco de vinil), “REVOLUÇÃO DE 32  - UMA VISÃO ATRAVÉS DA MÚSICA POPULAR”, realização de uma parceria entre Fundação Roberto Marinho e SESC São Paulo e a fabricação de Tapecar Gravações S/A em 1982.

Possui um encarte interno com diversas informações sobre a Revolução de 1932, letras das músicas e mais trechos de discursos pronunciados por João Neves da Fontoura, na Rádio Sociedade Record, em agosto de 1932, pelo Professor José de Alcântara Machado, na Rádio Sociedade Record (P.R.A.R.) em 11 de agosto de 1932 (Data comemorativa dos cursos jurídicos)  e por Dom Duarte Leopoldo e Silva, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, na Rádio Sociedade Record (P.R.A.R.), em 07 de setembro de 1932.






Frente da capa do LP de vinil.





Verso da capa do LP.






Encarte interno do LP.














Selo central do LP.







A seguir a transcrição de um texto impresso na capa do LP:

“Não há grande povo que não cultive a memória dos momentos mais expressivos da sua História. Essa valorização do passado não se confunde com passadismo. Não se trata de olhar para trás, como postura intelectual sistemática, mas de, relembrando o passado e tirando dele as lições que encerra, manter sempre viva a continuidade histórica, a sequência dos acontecimentos que se encadeiam e que dão seu pleno significado ao presente e ao futuro.
Nem só compêndios de história se encontra o registro do que um povo viveu e fez. Outras fontes existem, não menos importantes, e este disco é uma delas. A Revolução de 32, embora militarmente derrotada, foi uma página belíssima que marcou a vocação democrática dos paulistas. Esse espírito merece ser preservado e nos orgulhamos de, com este disco, oferecer a todos os brasileiros a nossa contribuição.”
“José Papa Júnior.
Presidente da Federação e Centro do Comércio do Estado de São Paulo e dos Conselhos Regionais do SESC e do SENAC.”



Outra aquisição importante foi uma plaqueta de carro, comemorativa, em metal, fabricada pelo DETRAN de São Paulo, no ano do cinquentenário da Revolução Constitucionalista de 1932.









Editado e Publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo.

  

sábado, 11 de julho de 2015

3º Aniversário do Núcleo de Correspondência “Trincheiras Paulistas de 32 de Jaguariúna”.





O Núcleo de Correspondência “Trincheiras Paulistas de 32 de Jaguariúna” completa hoje, 12 de julho de 2015, três anos de atividades.
Quero agradecer, nesta oportunidade, aos internautas que visitaram o blog, aos meus seguidores e ao Prof. Jefferson Biajone, ao Sr. Egydio João Tisiani e ao Cel. Mario Fonseca Ventura pelo incentivo e apoio, quero também agradecer aos meus Irmãos de Armas pelo apoio.
Desde a sua fundação recebi diversas condecorações pelos trabalhos desenvolvidos e muitas mensagens de incentivo e reconhecimento.
Honrarias recebidas:  
Diploma de Honra ao Mérito “Capitão João Rodrigues Gonçalves” pelo Núcleo de Correspondência “Voluntários de Piracicaba” em Piracicaba, SP.
Diploma de Pesquisadora Associada Honorária pelo Núcleo de Correspondência “Paulistas de Itapetininga! Às Armas!!" de Itapetininga, SP.
Diploma de Honra ao Mérito “Gal. Brazilio Taborda” pelo Núcleo de Correspondência “Paulistas de Itapetininga! Às Armas!! em Piracicaba, SP.
Colar da Vitória pela Sociedade Veteranos de 32 – MMDC em São Paulo, SP.
Medalha MMDC pela Sociedade Veteranos de 32 – MMDC em Piracicaba, SP.
Medalha da Constituição pela Sociedade Veteranos de 32 – MMDC em São Paulo, SP.
Diploma de Honra ao Mérito “Inocência Coragem e Civismo Sempre Alerta” pelo Núcleo de Correspondência “Escoteiro Aldo Chioratto” em Campinas, SP.
Diploma de Honra ao Mérito “Soldado José Augusto Frota Escobar” do Núcleo de Correspondência “São Pedro por São Paulo” em São Pedro, SP.
Medalha “Mérito Constitucionalista! Pelo Núcleo “MMDC Leste – Juventude Constitucionalista” em Campinas, SP.
O Núcleo também recebeu o apoio e reconhecimento da Câmara Municipal de Jaguariúna, da Prefeitura de Jaguariúna e da Casa da Memória Padre Gomes.
Nestes anos foram publicadas no blog do Núcleo de Correspondência “Trincheiras Paulistas de 32 de Jaguariúna” 126 matérias, colaborando com o enriquecimento do conteúdo histórico sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 e recebeu neste período 22.424 visualizações de internautas do Brasil, Alemanha, Ucrânia Venezuela, Coréia do Sul, Índia, Estados Unidos, República Tcheca, Portugal entre outros.
Agradeço também aos visitantes e curtidores da página do Núcleo de Correspondência no FACEBOOK.
Um agradecimento às pessoas que colaboraram me enviando informações, biografias, fotografias, livros e trabalhos, em especial a Ney Paes Loureiro Malvasio, Historiador, Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santos (IHGS), Mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/IFCS), Membro da Associação de Combatentes de 1932/Seção Santos, oficial reformado do Exército Brasileiro (in memoriam).











Editado e publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo





sexta-feira, 10 de julho de 2015

Diário de Campanha do Soldado Mário Barros de Messias.




O lançamento do "Diário de Campanha do Soldado Mário Barros de Messias", soldado itapetiningano, do Batalhão 14 de Julho, ocorreu durante as comemorações do 83 º aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932, em Itapetininga, SP. A obra foi uma realização da parceria entre o Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga, a Academia Itapetiningana de Letras, a Associação de Jornalistas e Radialistas de Itapetininga, Fatec de Itapetininga e Núcleo MMDC de Itapetininga.
Informações do Prof. Jefferson Biajone, Presidente do Núcleo de Correspondência MMDC de Itapetininga.






        Para visualizar acesse o link a seguir   
                                                               http://mmdc.itapetininga.com.br/diariombmessias.pdf



Publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo.


quarta-feira, 8 de julho de 2015

9 de julho.







No ano de 2015 comemora-se o 83º Aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932.
Em 9 de Julho de 1932, teve início a maior revolta popular armada da história brasileira e como a principal consequência, a promulgação de uma nova Constituição (1934).
9 de Julho é a data cívica mais importante para o Estado de São Paulo e deveria ser para o Brasil também, pois foi o maior movimento enfrentado por um Estado para o bem comum de um País.
Devemos honrar os milhares de Voluntários Soldados Constitucionalistas, os mortos nas trincheiras e os que retornaram orgulhosos do dever cumprido.








      Hino ao Soldado Constitucionalista de 32 


Música do tenente J. Ribeiro e arranjo do sargento Domingues, e a letra  composta por Benedito Cleto.



Salve os heróis de "32"
das falanges paulistas
que ao vosso lábaro das treze listas
deste o sangue, a vida, o amor!
Bravos soldados, titãs gigantes,
honrastes nossa História;
vosso São Paulo cobristes de glória,
que netos sois de Bandeirantes.

Salve, M.M.D.C!
Por nós tombastes, pelo direito,
A glória Deus vos dê,
por nosso sangue derramado,
no céu láurea de heróis.
Por vós São Paulo é glorificado.
Valentes, salve os Paulistas
dos batalhões constitucionalistas!

Salve os gloriosos, os batalhões
dos jovens estudantes
do "Borba Gato", salve os esquadrões
e o "Nove de Julho", também;
glória ao "Catorze" e às heroínas,
valentes enfermeiras
Salve os heróis de São Paulo, o pioneiro,
que amado a paz foi bom guerreiro!

Salve, M.M.D.C!
Por nós tombastes, pelo direito,
A glória Deus vos dê,
por nosso sangue derramado,
no céu láurea de heróis.
Por vós São Paulo é glorificado.
Valentes, salve os Paulistas
dos batalhões constitucionalistas!

Aos imortais, aos que lutaram
nos campos de batalha,
que por São Paulo o sangue derramaram
sem temer sibilar metralha,
a vós entoamos imorredouro
este hino de amor,
vosso valor paulista, o peito forte,
herói soldado até na morte.

Salve, M.M.D.C!
Por nós tombastes, pelo direito,
A glória Deus vos dê,
por nosso sangue derramado,
no céu láurea de heróis.
Por vós São Paulo é glorificado.
Valentes, salve os Paulistas
dos batalhões constitucionalistas!


Fonte.
pt.wikipedia.org



Editado e publicado por Maria Helena de Toledo Silveira Melo